Quinteto Violado e Nádia Maia na gravação do Cantos & Contos desta quarta-feira, 9 de julho

quintetonadia site

quintetonadia site
Nesta quarta-feira, 9 de julho, às 19h30, voltam as gravações do Programa Cantos & Contos, no Bar e Restaurante Bessa Grill, com apresentação da dupla Os Nonatos e a participação de Nádia Maia e o Quinteto Violado. A entrada é franca e é bom chegar cedo para pegar o melhor lugar, para assistir dois shows memoráveis.

Quinteto Violado – Inicialmente formado por Toinho (Antônio Alves, Garanhuns – PE, 1943 – 2008), canto e baixo acústico; Marcelo (Marcelo de Vasconcelos Cavalcante Melo, Campina Grande – PB, 1946), canto, viola e violão; Fernando Filizola (Limoeira – PE, 1947); Luciano (Luciano Lira Pimentel, Limoeiro – PE, 1941), percussão, e Sando (Alexandre Johnson dos Anjos, Garanhuns, 1959), flautista, na década de 1990 passou a ser integrado por Toinho, baixo acústico, compositor, cantor e diretor musical do conjunto; Marcelo, violonista, violeiro, cantor e compositor; Ciano (Luciano Alves, Garanhuns – PE, 1959); Roberto Menescal (Roberto Menescal Alves Medeiros, Garanhuns, – PE, 1964), cantor e percussionista; e o tecladista e arranjador Dudu (Eduardo de Carvalho Alves, Recife – PE, 1970).

Apresentou-se pela primeira vez, ainda sem a denominação que o tornou famoso, em janeiro de 1970, na Faculdade de Filosofia da Universidade Federal de Pernambuco. Em outubro de 1971, quando se apresentou no Teatro da Nova Jerusalém (Fazenda Nova PE), seus integrantes foram chamados de “os violados”, nascendo dai o Quinteto Violado. Gilberto Gil os apresentou ao produtor Roberto Santana, da Phonogram, e o aparecimento do conjunto foi exaltado por Caetano Veloso. E logo começaram a mostrar seu trabalho por todo o Brasil e também outros países. Além da música, realizaram trabalhos didáticos, ministrando oficinas de música em escolas pernambucanas.

A estreia internacional do Quinteto Violado aconteceu um ano depois, no Mercado Internacional de Disco e Edição Musical – Midem, realizado na cidade de Cannes, França. A participação neste evento resultou no lançamento do primeiro disco do grupo e do LP “A Feira no Japão”. Nesta mesma viagem o Quinteto foi até Paris, onde se apresentou no Olympia, ao lado de Jorge Benjor, Toquinho e Vinícius de Moraes.

Nádia Maia – A carreira de Nádia Maia teve inicio em 1975, como vocalista da banda de baile Alcano, que por quinze anos encantou todo o Nordeste com a sua versatilidade de estilos musicais.

Em 1995 ganhou o primeiro lugar do festival Canta Nordeste, da Rede Globo/NE, com a canção Meninos do Sertão de Petrucio Amorim e Maciel Melo. Em 1996 gravou dois CDs dedicados aos ritmos pernambucanos, o que lhe projetou para o mercado europeu, com turnê pela França, Espanha e Portugal.

De voz vigorosa, marcante e brejeira, Nádia Maia teve um destaque especial ao longo deste ano no cenário da cultura popular nordestina, pois comemorou 15 anos de forró com muito trabalho, parcerias e amizades.

Ao longo do caminho, Nádia Maia agregou em suas obras a participação de grandes artistas como: Dominguinhos,Petrúcio Amorim, Maciel Melo, Santanna O Cantador, Flávio Leandro, Xico Bizerra, entre outros.

Militante ativa do movimento em prol da Nação Forrozeira, Nádia Maia integra a respeitada Sociedade dos Forrozeiros Pé-de-serra e ai, e há 2 anos participa da condução do programa cultural da Rádio Folha de Pernambuc, todas às segundas-feiras, das 17 às 18h.

Spread the love