Santanna – O Cantador e Os Nonatos & Banda fazem o Cantos & Contos e o Sala de Reboco deste Domingo de Páscoa

CC Exib 05052013 Site

CC Exib 05052013 Site
Neste Domingo de Páscoa, 05/04/2015, a TV Correio/Record, canal 12, leva ao ar, das 8h às 9h, o programa Cantos & Contos com a participação especial de Santanna – O Cantador, sob a apresentação da dupla Os Nonatos, que se apresentam no programa Sala de Reboco, apresentado por Santanna, na TV Tambaú, Canal 5, das 10h às 11h.

É a segunda vez que as produções dos dois programas cruzam as fronteiras das emissoras que exibem seus respectivos programas e brindam os fãs da cultura popular nordestina com duas atrações de renome nacional e que também são apresentadores.

Portanto, os fãs de Santanna – O Cantador e os fãs de Os Nonatos & Banda recebem um belíssimo presente de Páscoa em dose dupla, com duas horas de shows fantásticos em duas emissoras distintas.

Santanna – O Cantador

O maior influenciador do seu estilo é o imortal Rei do Baião, Luiz Gonzaga. Em 1984, veio conhecer Luiz Gonzaga, o Rei do Baião, de quem se tornou amigo particular. A admiração pelo Rei transformou-se em grande amizade. Participou de vários shows seus, fazendo a abertura e, em seguida, fazendo vocal.

Tornou-se cantor profissional em 1992. Santanna é um artista nordestino nascido em Juazeiro do Norte – CE, em 29 de fevereiro de 1960, recebido pelas mãos firmes, calosas e carinhosas da parteira Maria Baião. Dizem, que foi aí que se ouviu o seu primeiro aboio.

Santanna, o Cantador, descende de família de artistas e teve, na sua infância, a influência do aboio do vaqueiro nordestino, do canto das lavadeiras, do canto das rezadeiras e, finalmente, do canto dos cantadores violeiros e emboladores.

Atualmente, é o apresentador do programa Sala de Reboco, veiculado também aos domingos pela TV Tambaú/SBT.

Os Nonatos

A dupla Os Nonatos é formada pelos poetas-cantadores Nonato Costa e Nonato Neto, campeões de inúmeros congressos de repentistas. A história da dupla se confunde com a história de cada um deles.

Raimundo Nonato Costa é um típico escorpiano: teimoso, possessivo e perseverante!  Com ele não tem meios termos: ou ama ou odeia, ou fica por inteiro ou vai embora. Na sua vida não há espaço para a dúvida nem a indecisão.  É o nono, dos dez filhos dos agricultores dona Augusta e Manoel Alexandre.

Nasceu em Santana do Acaraú, interior do Ceará, no dia 12 de novembro de 1969, precisamente no Sítio Riacho dos Porcos.  Anos mais tarde mudou-se para o Sítio Camará. Com 13 anos, ele deixou aquele lugar. O Sítio Camará era pequeno demais para abraçar o seu talento. Decidido, partiu, levando na bagagem: a viola, as emoções e lembranças que alimentariam os sonhos em busca de suas realizações.

Usou a força de seu caráter como bússola para lhe guiar rumo à conquista de seus objetivos. No caminho que traçou para si enfrentou muitas batalhas. Lutou muitas lutas. Foi moldado a ferro e fogo, a pão e água, sublimado em riso e pranto. Todos os obstáculos encontrados no caminho foram cristalizados, ele seguiu firme, aprendeu lições, usou em seu favor, rompeu a concha, se reinventou.

Seguiu sua trajetória como um exímio repentista. Cursou Letras. Formou-se na vida e nos versos. Em 28 de julho de 1988 em Cajazeiras, ocorreu o fato que mudaria o rumo de sua vida: o primeiro encontro com Raimundo Nonato Neto, seu grande parceiro e amigo. No dia 10 de janeiro de 1992 a formação da dupla é oficializada, começando a partir de então um “casamento” de sucessos e uma seqüência de grandes vitórias e inúmeras conquistas.

Sua história de vida, tão comum aos milhares de brasileiros, filhos do Nordeste, nos remete a lição da pérola: que nasce do sofrimento, do atrito, dos pequenos ferimentos que lhe foram causados e se transforma em jóia preciosa.

Assim é Nonato Costa. Um artista admirável. Interessado na política e nos seres humanos. Diverso como convém a todo poeta. Uma pérola rara!

 

Nonato Neto é um exemplo de tranqüilidade, discrição e sensatez. É um homem de palavra, com toda a força da expressão. E de muitos versos! Assim é Raimundo Nonato Neto: filho amado de dona Maria Andrelina e de Raimundo Nonato Filho, o grande e saudoso repentista Raimundo Preto.

Nasceu em Cachoeira dos Índios, na Paraíba, precisamente no Sítio Marimbas, no dia 11 de agosto de 1970. Ainda pequeno, já demonstrava interesse pelo repente, uma herança adquirida através de sua presença constante, no colo do seu pai, durante as cantorias. Aos seis anos de idade ficou órfão, seu Raimundo Preto foi convocado para as cantorias celestiais.

A partir de então, Nonato Neto se sentiu responsável pela mãe e por sua irmã mais nova. Por esta razão, com 11 anos ele começou a cantar pela vizinhança fazendo daquelas latadas singelos palcos para descoberta de seu talento: a arte de improvisar!

Era uma vida difícil aquela, mas não menos feliz. Nenhuma das inúmeras dificuldades impostas lhe impediria de sonhar.  Aos 16 anos, mudou-se com a mãe e irmã para Cajazeiras, na Paraíba. Estudou, conheceu outros cantadores e seguiu sua carreira profissionalmente participando de cantorias, congressos e festivais, disputando com os melhores repentistas da época.

Aos 18 anos conheceu Nonato Costa, com quem formou dupla até hoje. Com a força de seus versos construiu sua história, alicerçou sua família, conquistou amigos.

Este é Nonato Neto, um homem altruísta, de talento e atos igualmente admiráveis! Uma máquina de fazer versos de cuja genialidade brota como um milagre de sua mente brilhante.

 

Spread the love