Os Nonatos também foram homenageados no Troféu Gonzagão 2015

Nonatos TroféuGonzagão2015

Nonatos TroféuGonzagão2015
Os poetas-cantadores Raimundo Nonato Neto e Nonato Costa, apresentadores do programa Cantos & Contos, que formam a dupla Os Nonatos, foram homenageados na sétima versão do Troféu Gonzagão, na noite desta quinta-feira (7), na Federação das Indústrias da Paraíba (Fiep), em Campina Grande – PB.

Os Nonatos
“Em reconhecimento a sua trajetória como uma das mais consagradas duplas e pela produção poética irretocável…”. O trecho citado justifica uma homenagem muito especial que Os Nonatos receberão em Campina Grande, no dia 07 de maio, durante o Troféu Gonzagão 2015.

“A essência do Troféu Gonzagão é de enaltecer a música e valorizar os artistas que lutam pela preservação de nossa cultura, assim, jamais poderíamos deixar de realçar o trabalho que Os Nonatos desenvolvem há mais de vinte anos”, declarou a ortodontista Rilávia Cardoso.

“A qualidade poética da obra dos Nonatos, bem como a sensibilidade com que descrevem nossas raízes, amores e desamores, já foi inclusive comparada às composições de Robertos Carlos pelo célebre ator Jackson Antunes; isso demonstra que não somos apenas nós que temos este olhar, pois somos muito criteriosos com cada nome que recebe esta homenagem”, enfatizou Aljamar Maia, também ortodontista.

Segundo Nonato Costa, Os Nonatos ficaram bastante surpresos e orgulhosos com a indicação, segundo ele “sermos reconhecidos e lembrados em um evento com a representatividade nacional do Troféu Gonzagão demonstra que a dupla tem trilhado o caminho certo, à medida que insistimos nas composições mais elaboradas, indo muitas vezes na contramão das gravadoras. Assim, receber essa homenagem pra gente é como receber um “Oscar”, reforçou o poeta.

Famoso pelos seus repentes fantásticos,  Nonato Neto preferiu comentar sobre a homenagem em verso:

Mês de maio na música o mundo fica
Com os olhos voltados pra Campina
O Troféu Gonzagão significa
Mais que um “Oscar” da música nordestina.


O Oscar do Forró

alceu valenca trofeu gonzagaoO Troféu Gonzagão, considerado como o Oscar do Forró ou O Oscar da Música Nordestina, chegou a sua sétima edição homenageando as obras de Rosil Cavalcanti, Alceu Valença e do grupo Os 3 do Nordeste. O evento aconteu na sede da Fiep, com a presença de 150 artistas, instrumentistas, cineastas, produtores e um público estimado em mais de dois mil convidados.

O tradicional encontro já se tornou tradição em Campina Grande, como uma prévia do Maior São João do Mundo, cuja abertura acontece no dia 5 de junho. Promovido pelo Sistema Fiep, por intermédio do Projeto Sesi Cultura e coordenado pelo casal Rilávia Cardoso e Ajalmar Maia, o Troféu Gonzagão propõe incentivar a valorização dos artistas que valorizam a cultura nordestina.

Rosil Cavalcante morreu em 1968 e deixou sucessos como “Sebastiana” e “Saudade de Campina Grande”. Seu sobrinho, Paulo Afonso, recebeu a homenagem. “Essa homenagem é devido à obra do meu tio que permance vive há mais de 50 anos e que foram reproduzidas por artistas de renome nacional. Esse prêmio é um reconhecimento”, disse.

Outro homenageado foi Alceu Valença. O músico recebeu o prêmio pela sua genialidade e cantou algumas músicas no no palco da FIEP, como “Morena Tropicana”. “Viva a cultura nordestina! Viva a cultura brasileira! Gonzaga é o maior expoente da nossa cultura”, exclamou Alceu ao chegar no evento.

O projeto consolidado há mais de 10 anos já premiou ícones da música regional com visibilidade local, nacional e internacional. Alguns exemplos foram Dominguinhos, Elba Ramalho, Marinês, Raimundo Fagner, Chico César, Antônio Barros e Cecéu, Adelmário Coelho, Oswaldinho, Targino Gondim, Alcione, Beto Britto, Os Nonatos, Alcymar Monteiro, Camarão, Pinto do Acordeon,Genival Lacerda, Mestrinho, Adelson Viana, Glorinha Gadelha e Sivuca, entre outros.

“A gente não esperava que chegasse a tanto e hoje temos uma festa com duas mil pessoas que exalta a cultura nordestina. E a gente tem a graça de receber mais de 150 artistas”, contou uma das organizadoras do evento, Rilávia Cardoso.

Spread the love