Joquinha Gonzaga no Cantos & Contos deste domingo (26/11/2014), das 8h às 9h

joquinhagonzaga DSC 1074 Site

joquinhagonzaga DSC 1074 Site
Neste domingo, 23/11/2014, a TV Correio/Record, canal 12, leva ao ar, das 8h às 9h, mais um programa Cantos & Contos, com a participação de Joquinha Gonzaga, sobrinho de Gonzagão e neto de Januário. O programa é apresentado pela dupla Os Nonatos.

João Januário Maciel, Joquinha Gonzaga, nasceu em 01 de abril de 1952, no Rio de Janeiro, filho de Raimunda Januário (Dona Muniz, segunda irmã de Luiz Gonzaga) e João Francisco Maciel.

No final da década de 1940, o “Rei do Baião” LUIZ GONZAGA formou o primeiro núcleo Nordestino no Sul do país trazendo sua família composta pelo seu pai Januário, sua mãe Santana, suas irmãs Muniz, Geni, Socorro e Chiquinha Gonzaga e seus irmãos Aluízio, Zé Gonzaga e Severino Gonzaga. Se instalaram em um Sítio em Santa Cruz da Serra, em Duque de Caxias-RJ, mais conhecido como Sítio dos Gonzagas, onde eram realizadas grandes festas como casamentos, batizados, aniversários, novenas, etc., sempre com muitos convidados, músicas, comidas típicas nordestinas e a presença de grandes artistas famosos como Maria Inês, Abdias, Trio Nordestino, Dominguinhos entre outros. Foi neste meio que nasceu e cresceu JOQUINHA GONZAGA, nome artístico dado por seu tio Gonzagão, que o presenteou com uma sanfona de oito baixos (pé de Bode) quando ele tinha apenas 12 anos.

Após dois anos, reconhecendo o talento do seu sobrinho, Gonzagão trocou os oito baixos por um Acordeon. JOQUINHA começou sua escola tocando em festas e forrós no Rio de Janeiro e, posteriormente, viajando por todo o Nordeste acompanhando o REI DO BAIÃO como músico (sanfoneiro).

Em 1986 JOQUINHA GONZAGA gravou o seu primeiro disco pela gravadora TOP TAPE, intitulado FORRÓ CHEIRO E CHAMEGO. Em seguida, a convite de seu tio GONZAGÃO, viajou numa turnê à EUROPA-FRANÇA e participou de muitos outros shows já como artista convidado do Rei. A sua maior alegria foi receber o seu primeiro Diploma, quando o REI declarou em público, registrando oficialmente, que JOQUINHA seria o seguidor cultural da Família Gonzaga.

Em 1988 JOQUINHA foi convidado a participar de uma faixa (Dá licença pra mais um) no disco “Aí Tem…” de Luiz Gonzaga, música cuja letra realmente registra o fato:
SE É DE PAI PRA FILHO, DE FILHO PARA PAI
DE SOBRINHO PRA TIO ALGUMA COISA SAI
ENTÃO VOU POR AÍ, POR ESSE MUNDO VOU
USANDO ESSA HERANÇA DO MEU TIO E DO VOVÔ…

Em 1989 Joquinha Gonzaga grava seu segundo disco pela Copacabana interpretando músicas do seu Tio Luiz Gonzaga. Foi quando o cantor despertou, assegurando o seu espaço artístico no meio do público do Rei, principalmente no Nordeste e, ainda mais, no sertão Pernambucano.

Em 1990 grava o LP “É SÓ REMEXER”, ainda na Copacabana. Em virtude da perda irreparável do seu tio, o Rei do Baião, em agosto de 1989, e, posteriormente, o súbito acidente que vitimou o seu primo Gonzaguinha que, na época, organizava o Museu do Gonzagão, no Parque Aza Branza em Exu-PE, e o acervo do “REI”, Joquinha Gonzaga, que era o “braço direito” da família, junto ao seu irmão piloto, se transferiram, de vez, da cidade do Rio de Janeiro para Exu com a finalidade de cuidar dos interesses do seu tio e seu primo “Gonzagão e Gonzaguinha”, havendo, portanto, um bloqueio temporário, a nível nacional, de sua carreira artística.

Em 1998 Joquinha Gonzaga participou da homenagem “TRIBUTO A LUIZ GONZAGA” em Nova York, no LINCON CENTER FESTIVAL, junto com Oswaldinho do Acordeon e Daniel Gonzaga, onde teve um público de 10 mil pessoas.

Em 2000 Joquinha Gonzaga grava seu sétimo CD com uma produção independente intitulado de “MALA E CUIA” com a participação especial de Daniel Gonzaga na faixa “Espelhos das Águas do Itamaragy” , autoria de Gonzaguinha e Joquinha Gonzaga, onde Daniel interpreta muito bem e lembra a voz do seu pai Gonzaguinha. Tem a participação de João Cláudio imitando muito bem a voz do Gonzagão.

Em 2004 grava seu oitavo CD com a produção independente, intitulado “SANFONEIRO DA SERRA DO ARARIPE”, em uma apresentação de seu Tio Gonzagão, em 1988, na Missa do Vaqueiro, em Serrita, Pernambuco, ele aproveitou e colocou na primeira faixa uma gravação em que ele apresentou Joquinha Gonzaga como herdeiro cultural da família, não pra ser Rei do Baião, mas pra ser um Seguidor do Baião.

Em 2006 grava seu nono CD intitulado “CANTOS E CAUSOS DE GONZAGÃO”, em que Joquinha Gonzaga fala de três causos que presenciou nas viagens em que fez com seu Tio Lula, canta quatro músicas conhecidas de Gonzagão, músicas de sua autoria e de compositores conhecidos nacional e regionais.

Essa é a história de Joquinha Gonzaga, sempre defendendo a verdadeira música Nordestina e a cultura do seu Tio Gonzagão tocando sanfona e decantando as coisas do Sertão.

 

Spread the love