Ari de Arimatéa e Chagas Fernandes na gravação do Cantos & Contos desta quarta-feira de cinzas, 10

CC grav 10022016 Site

CC grav 10022016 Site
Assim que o carnaval acabar,  haverá gravação do Cantos & Contos no Bar e Restaurante Bessa Grill, nesta quarta-feira de cinzas (10), com a participação do cantor, ator e sanfoneiro Ari de Arimatéa e o professor de música e violonista Chagas Fernandes, sob o comando da dupla Os Nonatos. As gravações começam às 20h e a entrada é franca!

Ari de Arimatéa

Nascido em Paulista aos 25 dias do mês de outubro de 1981. Filho de pais e avós do sertão paraibano, iniciou sua carreira artística como aluno de Arlindo dos Oito Baixos no ano de 2000, depois procurando estudar teoria musical, iniciou seus estudos no Centro de Educação Musical de Olinda – CEMO, como estudante de acordeom em 2001 pelo método de Mário Mascarenhas.

Ainda criança, cantarolava músicas que sem saber lhe fariam um autêntico gonzaguiano. Admirador de Luiz Gonzaga optou por manter a tradição do forró de raiz, pé de serra autêntico. Compositor, assim como o mestre, tem sua inspiração para compor nas coisas mais simples da terra, no povo do sertão, nas belezas da natureza.

Iniciou sua participação artística como sanfoneiro, instrumentista sem voz, no entanto observou que o sanfoneiro é sempre e apenas o sanfoneiro, queria mais, começou a usar também a voz e rapidamente viu que poderia conciliar a sanfona e a voz, recebendo assim diversos elogios.

ALGUMAS EXPERIÊNCIAS ANTERIORES (Pé de Serra):

2001 / 2003- Banda Feijão de corda com um “CD” gravado;
2002- Orquestra Sanfônica do Cemo;
Participação no Encontro de Sanfoneiros de Camaragibe;
2003- Grupo Asa de Prata com “CD” gravado;
2004- Grupo Pé no Chão;
2006- Forró Xiado Bom, com um “CD” gravado;
2007 a 2009- Atuou no Projeto “Forró n’Ação” da Bom Clima Ltda.
2009- participação na maratona do forró promovido pela EMPETUR a convite de Ivan Ferraz.
2009 a 2011- está gravando o filme de Alceu Valença (A Luneta do Tempo).

Chagas Fernandes

Cearense de Mauriti, Chagas é radicado em João Pessoa há 33 anos e formado em Música pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB) há 21. Atualmente, ensina na Estação Musical, de sua propriedade. Também participou do Seminário do Violão Nordeste com os professores Henrique Pinto (SP) e Thomas Parteson, da Universidade do Arizona.

Na segunda edição do Sabadinho Bom de 2016, no dia 9 de janeiro, na Praça Rio Branco, no Centro Histórico de João Pessoa – PB, o violonista Chagas Fernandes, na estreia da Orquestra JP Frevo fez releituras de releituras de Pixinguinha, Garoto, Ary Barroso, Tom Jobim, Toquinho, Chico Buarque, Dilermando Reis, Sivuca, Luiz Gonzaga, Zé Ramalho e Geraldo Azevedo – impondo uma leitura rítmica que transita entre o samba, choro e o tango.

Ao longo da carreira, o artista gravou uma série de obras instrumentais que resultaram em cinco CDs e um DVD, em parceria com Os Nonatos, Oliveira de Panelas, Daudeth Bandeira, João Paraibano e o ator Jackson Antunes.

Spread the love